_falas: uma experiência social|
 

No catálogo da exposição "Somos muit+s: experimentos sobre coletividade", o curador Jochen Volz escreveu, sobre o conceito de escultura social de Beuys, que norteou a exposição:

"O artista como escultor social cria estruturas na sociedade a partir do uso da linguagem, de pensamentos, ações e objetos. Para ele, ou ela, a sociedade é a matéria-prima, assim como a pedra, a madeira ou o argila o são, tradicionalmente, paro o escultor."

O conceito de escultura social foi trabalhado durante a participação do artista no "Projeto Conexões - Caixa de Pandora: intervenções artístico-pedagógicas".

Uma parceria entre a UnB (DEG/DAPLI) e a Secretaria do Estado de Educação do DF.

Em quatro encontros virtuais via Zoom o artista mostrou alguns de seus trabalhos em fotografias e vídeo e apresentou alguns conceitos pessoais e teóricos sobre fala, lugar de fala, poder, semântica do poder.

durante e após essa fala, os participantes interagiram e discutiram sobre as obras, os conceitos, no âmbito social e de suas vidas pessoais, gerando um conjunto riquíssimo de áudios.

a still falas 1.jpg

"Falas: uma experiência social"

Fernando Aidar | 2021 | vídeo, videoperformance | 16'16".

A participação nessa intervenção artístico-pedagógica resultou em um material de pesquisa que foi trabalhado e utilizado no áudio da microperformance em vídeo que ganhou o mesmo título da exposição: "falas: uma experiência social", que é a obra que encerra essa exposição virtual. 

Mesmo que todes participantes tenham consentido que o áudio fosse usado de material para a criação de obras de áudio e/ou audiovisual, as vozes de todes foram alteradas, uma a uma. Apesar de todas serem reconhecíveis como de pessoas reais, o tímbre de cada uma delas foi completamente alterado para que não fosse possível que a voz das pessoas fossem reconhecidas.